Meditação – Serenidade e Equilíbrio

A palavra meditação vem do latim “meditare“, que indicava originalmente cada tipo de exercício físico ou intelectual; em seguida, evoluiu para o significado mais adequado “contemplação”. Sua prática é encontrada na espiritualidade cristã, por exemplo, em “meditações sobre o sofrimento de Cristo”; bem como na filosofia ocidental, como em Meditações de Descartes sobre a Primeira Filosofia, um conjunto de seis exercícios mentais que analisam sistematicamente a natureza da realidade. No entanto, “meditação” em seu sentido moderno, também se refere a práticas religiosas e espirituais.

Meditação é geralmente definida como um dos seguintes procedimentos:

• um estado contínuo e profundo de contemplação, que é experimentado quando a mente se dissolve e é livre de todos os pensamentos.

• uma “abertura” mental para o divino, invocando a orientação de um poder superior.

• suas qualidades rituais e contemplativas são semelhantes à oração nas religiões ocidentais, mas a oração enfatiza a comunicação com um ser superior, ao passo que a meditação se concentra no autodesenvolvimento.

• A meditação também pode ser usada para o desenvolvimento pessoal em um contexto não-religioso, como nos exercícios de Hatha Yoga.

Utilizada em contextos seculares, como as artes marciais, a meditação também tem sido empregada por uma série de movimentos religiosos e espirituais, tais como Hatha Yoga e Nova Era.

Do ponto de vista da psicologia, a meditação pode induzir a um estado alterado de consciência. No entanto, muitas pessoas religiosas desafiam o pressuposto de que esses estados mentais (ou qualquer outro resultado visível) são o “objetivo” da meditação. Mais amplamente os objetivos da meditação são variados, desde a iluminação espiritual até a transformação de atitudes e também para melhorar a saúde física geral, cardiovascular e mental.

  • Diferentes técnicas de meditação podem ser classificadas de acordo com seu foco. Algumas são:

-Hindu
-Mantra
-Zen Budista
-Transcedental
-Cristã
-Judaica
-Sikhi
-Tao
-Nova Era
-Yoga
-Mindfullness

  • Aplicações na saúde e estudos clínicos sobre meditação

Nos últimos anos tem havido um interesse crescente na comunidade médica em estudar os efeitos fisiológicos da meditação. Muitos conceitos de meditação têm sido aplicados a contextos clínicos, a fim de medir o seu efeito sobre a função motora somática, bem como a função cardiovascular e respiratória. Também a hermenêutica (interpretação) e fenomenologia (estudo da essência) da meditação são áreas de interesse. A meditação passou a ser importante ferramenta complementar nos cuidados de saúde, como um método de redução de estresse e da dor.

Vital signs meditation

A meditação é muitas vezes aplicada em hospitais em casos de doença crônica ou terminal, para reduzir as complicações associadas com o aumento do estresse, incluindo um sistema imunológico deficiente. Há um consenso crescente na comunidade médica que fatores mentais, como estresse contribuem significativamente para a falta de saúde física, e há um maior movimento na ciência convencional para financiar a investigação nesta área.

  • Meditação e o cérebro

A meditação Mindfulness (atenção plena) e técnicas relacionadas são destinadas a treinar a atenção para todo tipo de pensamentos, sensações e emoções percebidas para serem aceitas como elas são e provocar insight (entendimento). Pense nisso como o oposto de Transtorno de Déficit de Atenção. Adquirir uma capacidade de concentração mais ampla e flexível facilita o entendimento de uma situação e agir mais objetivamente em situações emocional ou moralmente difíceis. Então, é possível atingir um estado de consciência criativo e “fluxo” mais sensível de ideias.

tibetanmonk scan

A meditação pode servir simplesmente como um meio de relaxamento de uma rotina diária muito atarefada; como uma técnica para cultivar a disciplina mental; ou como um meio de obter insights sobre a natureza da realidade, ou de comunhão com o próprio Deus (ou energia de sua crença). Muitos relatam melhor concentração, consciência, autodisciplina e serenidade através da meditação.

  • Mais efeitos da Meditação:

• Maior fé ou entendimento de sua religião ou crenças
• Aumento da paciência, compaixão e outras virtudes, e da moral ou compreensão delas
• Sentimentos de calma ou paz, e / ou momentos de grande alegria
• Sensibilidade a certas formas de iluminação, tais como lâmpadas fluorescentes ou tela de computador, e às vezes, elevada percepção sensorial.
• Experiência de fenômenos espirituais como Kundalini, percepção extra-sensorial ou visões.

Compartilhe! Conte aos amigos...Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestShare on LinkedIn

Comentários encerrados.