Mulheres e Ayurveda

Ayurveda, yoga e massagens previnem distúrbios e mantém a saúde. Uma das chaves para o ciclo vital é encontrar a melhor maneira em que o corpo seja capaz de fazer circular corretamente os nutrientes e eliminar os resíduos e toxinas.Para compreender este processo os estudiosos ocidentais comparam a Ayurveda a uma mesa apoiada em quatro pilares:

  • Alimentação adequada
  • Atividade física
  • Meditação
  • Estilo de vida saudável (Dinacharya)

As ervas, óleos fitoterápicos, aromas e cores completam e representam alguns dos recursos que estão ao alcance do Médico e Terapeuta Ayurveda, para harmonizar  o indivíduo como um todo, abrangendo corpo, mente e estilo de vida com aspirações espirituais.

O conceito básico desta ciência é a capacidade que o indivíduo tem para a sua autocura. A Ayurveda oferece recursos para que a pessoa saudável mantenha a saúde, e a pessoa com enfermidades recupere a harmonia, para seguir mantendo a saúde no dia-a-dia.

A abordagem é simples, pois tem base naquilo que podemos observar na natureza. As pessoas experimentam frio, calor, o doce, o amargo, o rápido, o lento, o seco, o úmido, etc, que são reflexos dos cinco elementos (Éter, Ar, Fogo, Água e Terra), que agem sobre a natureza e todos os seres vivos.

As mulheres e a Ayurveda, em especial, são conectadas e sensíveis ao ritmo e ciclos da natureza. A vida feminina passa por mudanças constantes e algumas das características mais marcantes são: a fase da fertilidade Kapha, seguida pela energia jovial de Pitta, até alcançar a menopausa, quando a mulher passa a manifestar mais características Vata. Há estações na vida feminina, resultantes da mudança das estações climáticas e a Ayurveda também depende das estações.
Quando é primavera, tudo o que se manifesta sob a visão Ayurveda – plantas, ervas, vegetais, frutas, etc, iniciam uma vida fértil, que poderia ser comparada a Kapha (Água e Terra) e mais tarde, comparada a Pitta (Fogo e Água). Quando o verão dá lugar ao outono, a Ayurveda segue para uma transição em Vata (Éter e Ar).

Esta é a transformação sutil, pela qual tanto as mulheres, quanto a Ayurveda passam e esta é, provavelmente, a razão porque as mulheres acham a Ayurveda mais receptiva aos seus corpos, mente e espírito. Elas têm um inato entendimento de quais fatores e estilo de vida, e qual constituição pode ter determinado efeito em seus corpos. A Ayurveda oferece um efeito gentil e seguro, esperado como resultado de cada tratamento, pois harmoniza a vida e isto é muito esperado pelas mulheres.

Na Índia a Ayurveda é parte da vida feminina, desde que nasce e passa pela puberdade, os anos reprodutivos e atinge a menopausa. Esta medicina é parte natural da vida nos lares da Índia e é considerada como uma mulher, pois oferece cuidados, apoio e se propaga pela sociedade. A Ayurveda está envolvida com a Terra, e novamente, a Terra é feminina e fértil, e sem a fertilidade, não há vida possível.

Esta sabedoria tem sido passada há milhares de anos, de geração para geração e será maravilhoso, se no Ocidente for possível a crescente prática da Ayurveda, para proporcionar uma vida plena e feliz à delicada natureza feminina.

 

Compartilhe! Conte aos amigos...Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestShare on LinkedIn

Comentários encerrados.